Notícias

Pulseira com marcador genético auxilia no salvamento de vidas pelo SUS em BH

Algumas startups localizadas em Belo Horizonte têm desenvolvido algumas inovações capazes de auxiliar no salvamento de vidas de participantes que recorrem ao Sistema Único de Saúde. Atualmente, uma pulseira e marcador genético tem ganhado popularidade na medicina devido a capacidade de acompanhar os pacientes e repassar os dados aos profissionais da saúde. Quer se informar um pouco mais sofre essas ferramentas? Leia o artigo abaixo!

Pulseira LinCare

A pulseira LinCare funciona em conjunto com um aplicativo que registra as informações vitais dos usuários. Por meio dela, é possível ter acesso a frequência dos batimentos cardíacos, marcador de passos, distância percorrida, situações de queda e também geolocalizador.

Outra grande vantagem desta pulseira é a capacidade de exibir lembretes de medicação ou compromissos, a resistência a água e a duração da bateria (4 e 7 dias).

Por exemplo, a pulseira pode ser utilizada em paciente com insuficiência cardíaca. Na ocasião, caso a pressão comece a baixar e os batimentos do coração acelerarem, o órgão pode estar tendo dificuldade na tarefa de bobear o volume de sangue necessário para todo o corpo. O quanto antes o profissional médico ficar sabendo dessa situação, maior chance de obter sucesso na reversão.

Marcador Genético Ocontag

O biomarcador genético sinaliza o melhor tratamento oncológico que deve ser seguido conforme o perfil genético do paciente.

Com o ‘Ocontag’, o paciente diagnosticado com câncer é submetido ao exame para definição do perfil genético do tumor. O resultado é liberado em dentro de 15. No método utilizado pelo Sistema Único de Saúde, esse procedimento pode levar meses.

Então, o exame médico define a agressividade do tumor e também qual esquema quimioterápico deve ser utilizado. Com esses dados, o oncologista consegue ter um melhor panorama sobre o tratamento que deve realizar naquele caso.

Sem o biomarcador genético, o médico iria optar pelo protocolo padrão, que consiste na tentativa de vários métodos de tratamento. Algumas vezes, a agressividade do câncer não permite que o doente passe por todos esses métodos.

Uso da pulseira e marcador genético pelo SUS

Atualmente, esses dois acessórios tecnológico já estão sendo usado em Belo Horizonte. Eles fazem parte do cotidiano de alguns pacientes do Hospital São Francisco, que atente uma quantidade de 70 mil pacientes anualmente. Essas duas soluções estão sendo usadas para o acompanhamento de pacientes com problemas cardíacos e oncológicos.

Ainda em fase de teste, a pulseira está sendo usada por 60 pacientes da unidade hospital, que atende aproximadamente 1.500 pacientes mensalmente. O grande impasse da expansão de usuário de usuário está no preço da tecnologia. De acordo com a fabricante LinCare, cada acessório possui custo médio entre R$200 e R$300.

Já o marcador molecular é uma grande esperança para o diagnóstico rápido de vários tumores. Inicialmente, o acessório era utilizado para identificação do perfil do câncer de ovário, no entanto, a proposta dos criadores e do Hospital São Francisco é usá-la para tipos de cânceres mais populares e também conseguir atende uma maior quantidade de pessoas.